Sexta-feira, 28 de Julho de 2006

União Europeia: que futuro?

Foi decidido pelos líderes da União Europeia que o segundo semestre de 2008 será o limite para a existência de uma solução para o Tratado Constitucional, rejeitado pelos referendos da França e da Holanda, dando por terminado então o período de reflexão entretanto já prorrogado.

É, portanto, tempo de até lá se debater a Europa. Acima de tudo pensarmos e percebermos a União Europeia que temos e as implicações que terá um Tratado Constitucional. Este é também um desafio que vos lanço, pois será com certeza um dos temas em que o NES terá de apostar forte no próximo ano. Até ao início do mesmo... Boas férias a todos!

publicado por NES-FDL às 00:09
link do post | comentar | ver comentários (2)
Sábado, 22 de Julho de 2006

Crise no CNAVES

Depois de o Governo de José Sócrates (finalmente, dirão alguns) decidir abrir as portas à internacionalização da avaliação do Ensino Superior nacional, parece que o mal-estar no sector já se fez sentir, tendo-se demitido recentemente o Prof. Adriano Moreira, Presidente do CNAVES (Conselho Nacional de Avaliação do Ensino Superior), e vários Conselheiros daquele órgão.

A minha opinião pessoal sempre foi no sentido de se começar já a internacionalizar a avaliação do Ensino Superior, tendo em vista e dentro das regulamentações da implementação do processo de Bolonha. Não faz, efectivamente, sentido continuarmos a comparar a FDL com a FDUC ou com a FDUP quando dentro de dois ou três anos concorreremos contra Copenhaga ou Paris em termos de qualidade de ensino e, esperemos, daqui a uma dúzia de anos, em termos de atracção de alunos.

Isso não impede, porém, a existência de um sistema de avaliação interna que permita realmente aos alunos que concorrem ao Ensino Superior saber ao que vão e, acima de tudo, de uma maior aposta na avaliação interna de cada Faculdade. Para isso o CNAVES tem de perceber que o futuro imediato do Ensino Superior mudou e saber mudar com ele, e fazê-lo com a qualidade, a ponderação e a responsabilidade institucional que todos os seus alunos merecem.

publicado por NES-FDL às 20:01
link do post | comentar | ver comentários (1)
Sexta-feira, 21 de Julho de 2006

Uma semana depois - a JS depois de 16 de Julho

Uma semana após o início do XV Congresso Nacional da JS e com a frieza que só a passagem do "momento quente" permite, cabe-me dizer que foi um bom Congresso. Sobretudo para a JS. Porque ganhou o melhor candidato, porque ganhou a melhor lista, porque mostrámos, todos, a nossa força, unidos naquilo em que acreditamos.


No entanto espero mais do Secretariado nos próximos dois anos. Porque, sabendo de tudo o que foi feito e foi muito e recompensador, acho... ou melhor tenho a certeza, que a JS tem de ambicionar a mais. Existem áreas onde de Secretários Nacionais "da tutela" não foram conhecidas palavras, actividades, iniciativas, respostas. A Comissão Nacional tem de exteriorizar conclusões sob pena de apenas os seus elementos terem conhecimento das suas discussões e deliberações. O CNJ tem de agarrar de vez (e penso que o seu recém-eleito presidente o conseguirá) a credibilidade que nunca teve.


Por outro lado há concelhias estagnadas. De cada federação poucas têm orgãos eleitos. Das que os têm poucas trabalham devidamente. Cabe inverter a situação também aí! Acabar com a lógica que impera segundo a qual o trabalho da Federação preenche o trabalho das concelhias afasta os jovens cada vez mais. E sem uma estrutura local forte a JS nunca aspirará a mais do que ser um conjunto de meia dúzia de jovens de Lisboa ou do Porto que fazem política.


Ambição, trabalho e iniciativa. Espero tudo isso e muito mais de ti, Pedro Nuno. Agora mãos à obra!

publicado por NES-FDL às 22:35
link do post | comentar | ver comentários (1)
Segunda-feira, 17 de Julho de 2006

O progressivo abandono do interior de Portugal

Caros camaradas, venho atraves do nosso blog escrever sobre um tema muito em voga no nosso país: o progressivo abandono a que estamos a votar o interior de Portugal. E este meu interesse sobre o assunto já vem de trás, pois apesar de ser lisboeta de nascimento tenho minhas raízes na Beira interior, e cada vez que lá vou reparo que a região está cada vez mais morta, tendo os sucessivos governos se esquecido de fazer qualquer coisa que fosse para mudar esta terrível situação.
Digo isto porque li no jornal que o Governo, por intermédio da CP, tenciona encerrar muitas das linhas férreas existentes no interior do país... Ora isto vem na sequência de outras medidas ja tomadas, como por exemplo o encerramento de maternidades, o fecho de varios Tribunais com poucos processos, tudo isto com a desculpa de que são serviços com pouco uso, e ineficientes e que é insustável o Estado mante-los nestas condições. Tudo muito bem, mas se vamos pensar só de forma economicista encerramos todos os serviços públicos existentes nessas zonas de Portugal. Melhor, seriam transferidas para Lisboa, Porto e Coimbra, cidades onde há muita gente a viver! Corremos o risco de cada vez mais o país ficar desertificado, e de o Estado contrubuir significativamente para esta situação ao abandonar à sua sorte uma vasta parcela do território nacional, pois se o Estado nao pode manter estes serviços públicos que tão pouco uso têm, então também não tem obrigação de pagar certos e determinados ordenados a alguns assessores, e manter muitas das regalias que vários gestores públicos mantém...
Despeço-me com saudações socialistas e votos de boa sorte para orais que se avizinham.
publicado por NES-FDL às 22:24
link do post | comentar

Visão

O Congresso da Juventude Socialista é sempre um momento de reflexão, de tomada de posições, de discussão de ideias, de convívio, de amizade. Felizmente que assim vai sendo. Caso contrário, não fazia já sentido a nossa existência.
Enquanto alternava entre o estudo da Economia Política, "Paris" do Zola e o Congresso na TvNet, fui-me interpelando a mim mesmo de muitas coisas, sobre as quais não vou discorrer, caso contrário, descia o número de visitas...
Todavia, no rescaldo do Congresso, não posso deixar de tecer alguma considerações, mais ou menos importantes para mim, e que gostava de partilhar. Desde já os parabéns ao Pedro Nuno pela vitória e votos de dois anos de liderança salutares e empreendedores.

Dizer que a defesa de um"sim" ao aborto será o "combate da vida da JS" é, no eu entender, ir longe demais! Primeiro porque a JS tem, e deve continuar a ter, mais do que um combate e em todos eles aplicar toda a sua força, o seu entusiasmo, a sua dedicação. Além do mais, sendo este o "combate da vida da Js", ou seja, o do "tudo ou nada" estamos a pôr em xeque toda a estrutura, não por uma acontecimento interno mas por uma decisão que caberá a cadaportuguês no uso e fruição do princípio democrático e do princípio da acção segundo os seus valores e conciência. e eu pergunto: se este é o combate das nossas vidas, se o perdermos, quem arrecadará com as culpas? É que a vitória depende muito pouco de nós, mesmo a despeito de todo o trabalho que por todos nós possa vir a ser feito na consciencialização da opinião pública e em especial das camadas mais jovens da nossa sociedade. "Chegou a hora e vai ser esta geração que vai participar na vitória do 'sim' no referendo à interropção voluntária da gravidez", exultava o Secretário Geral. Eu acredito que sim... É a missão da JS... Mas antes de mais, é preciso analisar. Eu pergunto: será mais premente, neste momento a luta por melhores condições dos jovens a um emprego, a melhores condições no arrendamento, à educação e ao ambiente pontos menores em relação à defesa do aborto?
Sinceramente, prefiro não responder... Vou ficar a ver o barco no alto mar e esperar que não funcione só o motor esquerdo do aborto mas também os demais, os restantes... é que só com um motor o barco até anda..mas pouco!

Enquanto Jovem Socialista penso que o discurso de José Socrátes foi muito bom e chamou a atenção para um país real em que, todos nós, nos inserimos e pelo qual temos de continuar a lutar.

Para minha alegria a FDL encontrava-se bem representada e isso só pode ser, para todos, motivo de orgulho e contentamento.
publicado por NES-FDL às 19:31
link do post | comentar | ver comentários (1)

Perspectivas do XV Congresso da JS

A Guarda acolheu o XV Congresso Nacional da JS. E acolheu bem! A cidade, e em particular as suas gentes, estiveram à altura de receber e acolher a família jovem socialista. Da minha parte um muito obrigado.

Foi um bom Congresso, isto apesar de, tenho de admiti-lo, demasiado brando para o esperado. O que de certo modo é bom, revelador da campanha digna que fez o camarada João Tiago. Dou-lhe também os meus parabéns por isso, mas também pela coragem que demonstrou em apresentar uma alternativa aos delegados presentes, e uma alternativa à altura da história da Juventude Socialista.

O Pedro Nuno Santos, candidato que sempre apoiei, ganhou arrebatadoramente o Congresso. No entanto teve a humildade que sempre o caracterizou de nunca agir como tal já estivesse consumado quando ainda o não estava. São pequenas coisas, como a sua acessibilidade, a sua simpatia ou a sua grande capacidade de comunicação que fazem dele um grande líder. E a JS merece um grande líder!

Tive apenas muita pena de não se ter efectivamente discutido as moções. Só apenas 3 ou 4 camaradas o fizeram, os restantes acabaram por nesse tempo fazer um balanço do mandato do Pedro Nuno ou então apenas promoverem a sua concelhia/federação. As ideias precisam de ser consistentes quando se sobe a um palanque da JS, as moções servem exactamente para serem discutidas, a JS necessita de ideias, de críticas, de opiniões. Mas tudo isto faz parte, e no global o saldo é muito positivo.

Foi um Congresso com grandes momentos de convívio mas acima de tudo com muito trabalho e stress à mistura. Tudo é, no entanto, recompensador no final, independentemente da vitória ou da derrota, conscientes que demos o nosso máximo em prol daquilo em que acreditamos.

Por fim relevar dois aspectos também para mim marcantes neste Congresso: em primeiro lugar as duas grandes intervenções dos camaradas Pedro Alves e Miguel Prata Roque, ambos docentes na nossa faculdade. Segundo, a saída da JS, em particular, dos camaradas Manuel Lage e Pedro Sá. Aos dois um grande abraço e um muito obrigado!

publicado por NES-FDL às 13:01
link do post | comentar | ver comentários (1)
Domingo, 16 de Julho de 2006

Desconforto?

Como estão a sentir-se as bases?
DN
publicado por NES-FDL às 12:16
link do post | comentar | ver comentários (1)

Sobre nós

Benvindo ao Blog do Núcleo de Estudantes Socialistas da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, local de discussão política e fraterna, à esquerda da indiferença, mas sempre no centro da participação.

Site Oficial do NES/FDL

Site Oficial da JS

Site da FDL

Contribuidores

PS TV

arquivos

Setembro 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

participar

participe neste blog

blogs SAPO

subscrever feeds