Segunda-feira, 2 de Julho de 2007

Sentenças


Com a chegada das eleições para a Câmara Municipal de Lisboa, os candidatos assumem posturas idênticas por forma a ganhar a confiança do eleitorado.

Para aqueles, o mais importante é garantir o equilíbrio das contas do Município. É também o facto mais destacado pela Comunicação Social. Contas, contas e contas. Mas será esse o mote mais relevante para as pessoas? O problema da capital é este mesmo: É vista como economicamente relevante. As preocupações são números e as pessoas são estatística.

Nos jornais nacionais, várias pessoas, portuguesas e estrangeiras, definem frequentemente Lisboa como uma das cidades mais bonitas do mundo. Discordo. Lisboa é uma cidade histórica, com umas áreas agradáveis e alguns sítios interessantes. É só. Mas é a capital de Portugal, por isso merece melhor tratamento do que aquele que lhe tem sido dado.

A primeira ideia que tenho de Lisboa é tratar-se de uma cidade suja. As ruas estão cheias de lixo, os passeios oferecem papéis e embrulhos e o vento faz com que as estações de metro sejam os contentores municipais. Sensibilização das pessoas para esta problemática, é o que se pede.
Mas está também suja noutro sentido. Lisboa não tem espaços verdes. Quer dizer, tem: O parque florestal de Monsanto e alguns parquezinhos tipo Eduardo VII. Prefiro ter um pequeno jardim com duas palmeiras e um limoeiro a cada dois quateirões do que parques enormes por cada oito quilómetros quadrados.
Não há relvados, não há bancos, não há jardins.

Falando em poluição, é inevitável referir os automóveis. Quando passo por Lisboa fico sempre com a sensação que cada pessoa é proprietária de dois carros e consegue conduzi-los ao mesmo tempo!
Os automóveis são imensos, o que aumenta a poluição da cidade (no seguimento do que já referi). A poluição sonora de manhã cedo e à tarde obriga os noctívagos a comprarem casa na periferia.
Conduzir em Lisboa é o caos. A sinalização é insuficiente, as indicações são escassas e os estacionamentos são miragens. Os peões não passam de uma peça de Xadrez.

A capital é velha, é cinzenta e está degradada. Seria normal que assim fosse, sendo uma cidade com algumas centenas de anos. Mas também seria de esperar que houvesse restauração dos centros históricos e dos prédios em ruínas.
Mais do que construir casas que ninguém compra e em espaços que não deveriam existir para esse fim, é importante restaurar e incentivar a aquisição dos prédios devolutos. Embelezaria a cidade e traria consigo novos e sorridentes habitantes.

Infelizmente, Lisboa sofre do mesmo problema dos outros centros urbanos mundiais: A pobreza e a exclusão social. Mas não nos podemos agarrar aos maus exemplos dos outros para justificar os nossos.
Em qualquer freguesia do município existem dezenas de sem-abrigo e pedintes. Uma viagem de duas paragens de metro a qualquer hora do dia é suficiente para encontrar pessoas que pedem auxílio. Dentro do metro, à porta do metro e pelas ruas da cidade.

Assusto-me quando vejo que ninguém ajuda ninguém. Assusto-me ainda mais quando leio que o Centro de Acolhimento Temporário de Xabregas corre o risco de fechar, em virtude de uma dívida de 200 mil euros da Câmara Municipal de Lisboa.

Fazem bem. Coloquem os sem-abrigo na rua 24h por dia. Pode ser que assim consigam ajuda a estacionar os dois carros que serão penhorados para pagar a dívida que têm com o Centro de Acolhimento.
publicado por Fábio Raposo às 02:28
link do post
Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Sobre nós

Benvindo ao Blog do Núcleo de Estudantes Socialistas da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, local de discussão política e fraterna, à esquerda da indiferença, mas sempre no centro da participação.

Site Oficial do NES/FDL

Site Oficial da JS

Site da FDL

Contribuidores

arquivos

Setembro 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

participar

participe neste blog

blogs SAPO

subscrever feeds