Terça-feira, 13 de Fevereiro de 2007

Dignidade...

Mais um referendo se passou, e do meu ponto de vista o resultado e tudo o que estava em causa reduz-se a uma simples palavra "Dignidade". Dignidade da mulher, dignidade da sociedade, dignidade da democracia e dignidade de um resultado que não poderia ser mais justo. É de enaltecer que os portugueses tenham conseguido afastar as pressões a que tiveram sujeitos (grupos apoiantes do Não que eram mais do dobro dos do Sim, estruturas da igreja católica e o espectro político da Direita) por parte de inumeras forças, com discursos demagogicos e erráticos; É pois um sinal de maturidade politica, mas acima de tudo de maturidade civica. Agora é preciso fazer uma Lei que vá de acordo a tudo que se tem vindo a defender, mas que nunca mais volte a esquecer que a Mulher tem a sua dignidade, o seu direito à saúde e uma vida condigna com a sua situação, que por estranho que pareça só ao fim de mais de 30 anos de democracia foi possível alcançar, algo que deveria merecer uma séria reflexão.
Três Notas breves finais não podem deixar dadas:

A primeira vai para a atitude anti-democratica de pelo menos um paroco, que violando a Lei da CNE, fez apelo ao voto no dia da votação, ao qual caberá perguntar se o poder politico não agirá, nem que seja repugnando tal atitude;
A Segunda para o artigo de opinião do Jornalista Luis Delgado, que desprovido de qualquer fundamento sério, pretende colocar em causa a legitimidade politica que a votação expressiva deu para que este governo altere a lei que criminaliza o aborto;
Por fim, salientar que mais uma vez os portugueses preferiram ficar em casa a ir votar, não exercendo o seu dever civico, mas neste caso muito mais grave porque estava em causa a possibilidade de se efectivar a democracia directa, o que deverá merecer uma reflexão muito profunda, ainda mais quando muita vezes o poder politico é criticado por afastar o poder das pessoas, criando uma "sociedade privada", mas no entando quando todos têm a possibilidade de decidir, decidem denegar as suas responsabilidades, deveres e direitos. É pois necessário mais que nunca promover a participação politica e em especial a participação nas eleições, e diga-se que não é com campanhas de apelo à participação nas eleições a um mês da sua realização que se mobilizam os cidadãos, entendo que há mais de 10 anos se deveria ter iniciado uma campanha continua neste sentido, pois acima de tudo está-se a proteger o regime democrático que só funciona correctamente com a participação de todos. Temo que este tema volte a ser esquecido e que as pessoas só se lembrem de novo quando tivermos perante uma eleição, e em especial perante um referendo, por isso cabe-nos não deixar cair o assunto no esquecimento.
publicado por NES-FDL às 00:25
link do post | comentar

Sobre nós

Benvindo ao Blog do Núcleo de Estudantes Socialistas da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, local de discussão política e fraterna, à esquerda da indiferença, mas sempre no centro da participação.

Site Oficial do NES/FDL

Site Oficial da JS

Site da FDL

Contribuidores

PS TV

JS TV

Últimas PS

Jovem Socialista

Carregue na imagem para ver o Jovem Socialista número 468

Órgão Nacional de Comunicação da JS

Jornais

Ficha de Militante da JS

Carregue na imagem para sacar a Ficha de Militante da Juventude Socialista

Junte-se ao NES/FDL!

Ficha de Militante do PS

Carregue na imagem para sacar a Ficha de Militante do Partido Socialista

Junte-se ao PS!

arquivos

Setembro 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

participar

participe neste blog

blogs SAPO

subscrever feeds